instalacao_eletrica_residencial

O que é instalação elétrica? Entenda!

A instalação elétrica é um conjunto de equipamentos que torna possível a instalação de energia em um projeto, o corpo da instalação é constituído por fios, cabos e outros acessórios que juntos formam uma ponte entre a fonte geradora de energia e as cargas elétricas. É fácil de entender, olha só:

As instalações elétricas podem ser residenciais/prediais, industriais ou comerciais, sendo as industriais as mais complexas e as residenciais e comerciais as mais básicas.

A instalação utilizada com maior frequência é a de baixa tensão, mas existem o que chamamos de alta tensão e tensão reduzida, ou extra baixa. As instalações de baixa atuam em corrente contínua e utilizam das cargas dos próprios eletrodomésticos e eletrônicos.

Agora podemos compreender um pouco mais sobre esse universo, então continue a leitura e aprenda como podem ser divididas as instalações elétricas.

 

Como se dividem as instalações elétricas

Todo sistema é composto por partes e elementos diversificados e, nesse caso, não seria diferente. Confira como é composta uma instalação elétrica e seus elementos principais:

  • Instalação elétrica e infraestrutura: Essa seção corresponde a todos os materiais importantes para uma boa instalação elétrica, são: as caixas de medidores, bandejas elétricas, leitos elétricos, eletrocalhas, suportes, fixadores para cabos e outros acessórios do segmento em geral;
  • Medição e proteção: essa parte é super relevante, diz respeito aos medidores, fusíveis e disjuntores. Essas ferramentas monitoram e protegem as instalações elétricas e, por isso, precisam estar em pleno funcionamento;
  • Acessórios de cabeamento: os fios e cabos são responsáveis por conduzir e conectar a fonte às cargas elétricas, como os equipamentos elétricos e eletrônicos que você possui em casa, carregadores de celular, por exemplo;
  • Controle: aqui cabem os interruptores ou demais itens que servem como acionamento e desacionamento de cargas.

Além disso, as instalações ainda podem se dividir em três tipos, confira:

Tensão reduzida ou extra baixa

As categorias de tensão reduzida ou extra baixa representam tensões menores ou iguais a 75V, a sua estrutura é em corrente contínua.

Em alguns casos, a tensão pode operar em corrente alternada e chega a ser menor ou igual a 50V.

Baixa tensão (BT)

Nessa categoria se enquadram as tensões que variam entre 75 V e 1500 V em corrente contínua. Em corrente alternada essas instalações podem operam entre 50 V e vão até 1000 V

Instalação em alta tensão (AT)

Essas instalações são de alta tensão, elas excedem os valores determinados para baixa tensão e tensão reduzida, por isso, conseguem atingir diversas centenas de kV.

Como escolher o melhor tipo de instalação elétrica?

É claro que o tipo de estabelecimento que você quer instalar a eletricidade conta bastante e até mesmo define o procedimento necessário a ser feito. Seja o seu ambiente predial, comercial ou industrial, eles terão diferenças que precisam ser respeitadas.

Em uma instalação elétrica predial ou residencial, basicamente é necessário interruptores e lâmpadas, o que difere de uma instalação industrial, na qual serão usados vários sistemas de medição para um melhor controle de consumo em cada fase da produção e proteção das máquinas.

A necessidade de variantes e potência nos sistemas industriais e comerciais de certo serão maiores que as de uma casa.

O que é um projeto elétrico?

Se você é só um residente, ao construir, precisa acompanhar essa etapa de perto, assim como todo o projeto, para entender se tudo está sendo realizado conforme deve, respeitando a segurança e garantindo o bom aproveitamento de toda a casa.

O projeto elétrico é responsável por guiar todas as futuras instalações de um estabelecimento, a partir dele o projetista pode definir pontos luminotécnicos, estruturas de tomada, interruptores, corpo do circuito elétrico, quadro de distribuição de energia e os dispositivos de proteção que serão utilizados.

Funciona como um complemento indispensável para a planta da sua casa e evita muitos futuros problemas, inclusive, de reformas que não conseguem ser concretizadas devido a más instalações passadas e acredite: você não vai querer isso!

Como realizar uma instalação elétrica residencial?

Agora, é hora de entender como é feita a instalação da rede elétrica em um prédio residencial, veja nosso passo a passo:

Tenha uma planta da casa

Toda instalação elétrica se inicia com a planta baixa. Ao começar o projeto é preciso ter certeza de que o planejamento luminotécnico está inserido na planta. Lembre-se de levar em consideração as dimensões do imóveis!

Com uma planta em mãos, é possível obter dimensões certeiras e informações imprescindíveis sobre o terreno. Lembre que a necessidade de uso dos moradores deve ser colocada em primeiro lugar, afinal, de que adianta uma instalação elétrica que não funciona conforme a rotina da casa, não é mesmo?

Defina os pontos de eletricidade

Nessa etapa é preciso definir os pontos de luz do imóvel,. Basicamente é o momento de incluir os locais de tomadas, chuveiros, ar condicionado e os demais itens que tornam uma casa habitável.

Confira as especificações de eletricidade que cada ambiente precisa ter:

  • Cômodo inferior a 6m²: carga mínima de 100VA;
  • Cômodo superior a 6m²: carga mínima de 100VA mais 60VA para cada 4m² acrescido.

Em banheiros, é necessário pelo menos uma tomada; já em cozinhas, copas, áreas de serviço e lavanderia, pelo menos um ponto de tomada para cada 3,5m é o indicado. As salas precisam dispor de pelo menos uma tomada a cada 5m.

Tudo isso deve ser muito bem pensado tanto para manter a funcionalidade da casa quanto para evitar sobrecargas elétricas devido a má distribuição.

Atente-se à potência total

Some a potência de cada cômodo e encontre o resultado total das cargas, essa medida é necessária para encontrar o melhor disjuntor para a sua casa. Esse equipamento não pode faltar em um projeto elétrico, afinal, é ele que manterá a rede de eletricidade segura e funcional.

Circuitos elétricos

Cada cômodo possui uma necessidade energética: cozinhas e lavanderias, por exemplo, necessitam de um circuito exclusivo só para elas.

E é exatamente em função disso que os circuitos são definidos, para que possa atender a cada ambiente conforme sua especificidade.

Um dos erros muito comuns e que proporcionam grandes dores de cabeça é sobrecarregar um mesmo disjuntor com vários circuitos. Não faça isso!

Posicione os dutos

Os dutos podem ser instalados interna ou externamente na residência, assim, defini-los previamente é o que garante maior funcionamento e eficácia. Não deixe para última hora, decida previamente e garanta um alto padrão na sua instalação elétrica.

Você compreende agora a real importância de uma boa instalação elétrica? Muitas pessoas optam por deixar de lado o acompanhamento profissional dessa etapa tão relevante.

Seja por não achar necessário ou para cortes de gastos, a verdade é que esse erro pode custar muito mais caro lá na frente, uma vez que refazer a instalação após o projeto estar pronto é muito mais custoso.