fbpx
tudo-que-voce-precisa-saber-sobre-protese-dentaria

Técnico em prótese dentária: como é o trabalho de quem constrói sorrisos

Saiba mais sobre o dia a dia da profissão, os diferentes tipos de próteses dentárias e o que se aprende no curso técnico para conquistar boas oportunidades no mercado de trabalho.

Já pensou em ter uma profissão que ajuda as pessoas a terem sorrisos saudáveis? Este é um dos propósitos da Odontologia. Dentro desta área, um técnico em prótese dentária tem um papel fundamental.

Quem atua nessa profissão trabalha em parceria com cirurgiões-dentistas para confeccionar diversos tipos de próteses: de aparelhos ortodônticos às pontes fixas e móveis, como dentaduras e coroas.

Se você está pensando em investir na carreira, prepare-se para aprender sobre o dia a dia da profissão e como é o curso técnico em prótese dentária.

O que faz o técnico em prótese dentária

Para saber mais sobre esta profissão, precisamos entender como é formada a área de Odontologia.

O setor é estruturado principalmente a partir de quatro profissões:

  • cirurgião-dentista;
  • técnico em saúde bucal;
  • auxiliar em saúde bucal;
  • técnico em prótese dentária.

Dentro do consultório ficam os três primeiros. Dentista e técnico em saúde bucal são os que têm contato direto com os pacientes – o primeiro comanda toda a parte clínica, com diagnósticos e tratamentos, e o segundo auxilia o dentista.

Já o auxiliar em saúde bucal, sob supervisão do dentista, pode orientar os pacientes sobre a higiene correta dos dentes, por exemplo, além de ser responsável pela esterilização dos materiais odontológicos e pela organização da agenda do consultório.

Em um local separado, em um laboratório, e com equipamentos específicos, ficam os técnicos em prótese dentária.

Em parceria com os dentistas, estes profissionais confeccionam todo o tipo de próteses dentárias que serão utilizadas no tratamento dos pacientes, como:

• Dentadura, tipo de prótese que substitui todos os dentes perdidos;
• Coroa ou pivô, uma cópia do dente feita em cerâmica, por exemplo, para arrumar um dente quebrado ou cariado;
• Facetas de cerâmica, usadas na reconstrução estética dos dentes da frente;
• Aparelho móvel para correção da mordida.

Ou seja… o técnico em prótese dentária não tem contato algum com os pacientes. Isso porque seu cliente é, na verdade, o cirurgião-dentista.

Esse trabalho em conjunto é essencial para que o tratamento ocorra da melhor forma possível.

Mas como funciona essa dinâmica entre dentistas e técnicos em prótese dentária?

No consultório, o dentista define como será o tratamento a ser feito. O molde dos dentes é feito ali mesmo e em seguida encaminhado ao laboratório.

No consultório, o dentista define como será o tratamento a ser feito. O molde dos dentes é feito ali mesmo e em seguida encaminhado ao laboratório. Lá, começa “a diversão” do técnico.

O profissional usa o molde como referência para obter um modelo da boca do paciente onde é confeccionada a prótese em cerâmica, resina ou até mesmo zircônia, um metal que pode ter cor de dente.

Hoje em dia, as técnicas de trabalho utilizadas no consultório e no laboratório podem ser realizadas, além da forma convencional (analógica), também de forma digital, com o escaneamento da boca do paciente e desenho em computador da prótese a ser realizada.

O trabalho é minucioso e se assemelha ao de um escultor, que deve lapidar cada detalhe com precisão, já que os dentes tem contatos únicos uns com os outros enquanto mastigamos e falamos.

 

Onde é possível trabalhar como técnico em prótese dentária?

Embora o laboratório seja o primeiro lugar que vem à mente ao pensar na profissão, existem outras possíveis atuações no mercado de odontologia:

Consultoria / vendas: nesta alternativa, o trabalho ocorre entre os pares. Ou seja, os técnicos em prótese dentária orientam no pós-venda e apresentam novidades do setor para seus colegas;

Indústria: já pensou em trabalhar no desenvolvimento de equipamentos e materiais específicos para a confecção de próteses dentárias? Nesse caso, fábricas especializadas serão possíveis locais de atuação;

Educação: se você quer compartilhar conhecimento, pode investir na carreira de educação e dar aulas em cursos técnicos profissionalizantes em prótese dentária;

Empreendedorismo: que tal abrir seu próprio laboratório? A opção requer investimento e noções de administração, mas pode se tornar muito rentável ao longo dos anos. É por isso que muitos profissionais investem na área ao chegar perto da aposentadoria, inclusive dentistas.

Posts relacionados

Abrir conversa
1
Podemos te ajudar?
CENTEA
Inicia aqui uma nova conversa com o setor acadêmico