Informação e Rotulagem Nutricional

 

Cada vez mais os estabelecimentos do setor alimentício estão se adequando as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Cada estabelecimento do setor alimentício deve elaborar um Manual de Boas Práticas, em cumprimento das regras da RDC nº 216/04, regras estas que são fundamentais para garantir alimentos mais seguros e proteger a saúde dos consumidores.

 

Atualmente o que vem se destacando no setor alimentício é a transparência em relação às informações nutricionais o que outrora era um grande "mistério" para a grande maioria dos consumidores. Em virtude disso percebe-se também a preocupação da qualidade dos produtos oferecidos, disponibilizando as informações nutricionais.

 

Tais informações, assim como as calorias, devem fazer parte do bom planejamento de restaurantes, lanchonetes e similares. Cada produto oferecido deve ter a sua tabela, bem como disponibilizar informações sobre os ingredientes alergênicos, caso a pessoa tenha intolerância a algum componente e poder fazer suas escolhas, tanto pelo valor calórico, nutrientes e controle da ingestão diária.

 

"Sabendo a composição nutricional do alimento oferecido, o cliente tem a oportunidade de fazer a melhor escolha, pois, além do valor calórico são disponibilizados valores de macro e micronutrientes que permitem ajudar no controle da ingestão diária dos mesmos, principalmente pelas pessoas que tem que controlar o consumo de açúcares e sódio", afirma o nutricionista Helton Rocha.

 

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é obrigatório a declaração do valor energético e dos seguintes nutrientes: carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, gorduras saturadas, fibra alimentar e sódio. A rotulagem nutricional deve ser vista pelos fabricantes muito além do simples cumprimento da lei, e sim como uma forma de melhoria de serviços prestados ao consumidor. Concede o direito ao consumidor de conhecer e selecionar os produtos que farão parte de sua alimentação.

 

Atendendo a estas exigências, os estagiários do curso de tecnologia de alimentos do CENTEA vêm contribuindo significativamente para que alguns estabelecimentos parceiros se enquadrem nas normas exigidas e forneça informações confiáveis aos seus clientes. Todas essas informações e tabelas são desenvolvidas com a supervisão de um profissional na área de nutrição.

 

O supervisor de estágio e nutricionista, helton afirma: "o cliente tem o direito de saber o que está comendo. Informar a quantidade de calorias e ingredientes de cada prato deveria ser uma obrigação de todo restaurante e similar, pois lidamos com a saúde das pessoas".

 

O Centea contribui, juntamente com os estabelecimentos parceiros, para que a população tenha acesso a essas informações e proporciona aos alunos a experiência e a prática do trabalho, gerando assim um resultado para ambos os lados, estimulando o consumo consciente, visando também segurança alimentar, pois você é o que consome!

 

Leia mais rótulos, informe-se mais sobre os alimentos que fazem parte da sua alimentação diária. Nosso corpo não é uma calculadora que abastecemos de número, mas na intenção de descobrir se algo é verdadeiramente bom ou não, a matemática é nossa aliada.

 

HELTON ROCHA
Professor do Centea Alimentos e Nutricionista